Regresso às Aulas | Faculdade - a minha experiência!

Como já estamos em Setembro decidi começar, finalmente, a minha série do regresso às aulas. Confesso que é uma época que me entusiasma bastante por tudo o que a envolve. Gosto de comprar material escolar e escolher detalhadamente tudo para o próximo ano. Gosto de volta a ver os amigos e de entrar novamente em rotina...
Assim, decidi que um dos post's que queria mesmo fazer era sobre a Faculdade e todas as dúvidas que a envolvem. E porque? Porque à um ano atrás eu estava com o meu secundário acabado e bastante nervosa com esta mudança na minha vida escolar. E então, este ano, quis ajudar as meninas que entram este ano para a faculdade.


  • Começo por informar que não estudo na universidade e sim num Instituto Politécnico! Achei esta informação importante pois ao longo do ano fui notando diversas diferenças entre os meus amigos que estudavam na universidade e o Instituto Politécnico.


A Mudança de Ambiente


Era algo que me assustava e muito! Todas as pessoas à minha volta diziam "os professores são mais frios e mais exigentes"; "as pessoas vão ser mais velhas e tu tens que te adaptar"... entre muitas outras coisas que eu prefiro nem pensar.
Na verdade, não foi tão mau quanto isso. Embora tenha entrado num curso onde não havia ninguém, na minha faculdade estavam mais umas 5 pessoas que tinham sido da minha turma no secundário mas, ainda assim, não eram as pessoas com que mais me relacionava e isso não ia ajudar em nada.
É diferente do secundário, claro que é. Há mais pessoas, pessoas mais velhas e todos muito mais maduros. E isso é a diferença que me agradou. As pessoas não vos vão julgar pelo que são e sim pelas atitudes que vão tendo. Notei uma grande consciência da realidade em que vivemos e ninguém vai olhar de lado só porque não têm roupa de marca ou calçado de marca, assim como acontecia (mais vezes do que devia) no secundário.

As Praxes


É a parte mais temida, certo?
Depois de um ano, posso dizer que as praxes na minha faculdade/escola - o que lhe quiserem chamar -não são extremamente duras. Isso deve-se, em parte, ao facto do nosso sistema de praxes ser diferente: temos uma espécie de "órgão superior" composto por alguns alunos que nos praxam ao longo do ano. Essas praxes são contadas e são elas que ditam se podemos, ou não, praxar no nosso segundo ano. Depois, temos as praxes de curso e, embora seja sempre bom ir a algumas, não são obrigatórias para podermos praxar. Informo claro que isto é o que ocorre onde eu estudo.
Mas, no geral, as praxes não são algo mau e sim uma brincadeira para integrar os novos alunos. Não deves deixar, nunca, que ofendam a tua integridade física ou psicológica e se, em algum momento, te sentires desconfortável impõe-te e explica a situação. Não devem, nem podem, obrigar-te a fazer algo que não queiras.
Lembra-te de informar logo de qualquer problema de saúde ou limitação física que possas ter. É muito mais fácil e quem te vai praxar já vai estar alertado. Se te lembrares de o referir apenas a meio do ano certamente vão entender isso como uma desculpa. 
Caso não gostes de praxe e declarares-te "anti-praxe" é uma solução, não te preocupes, as pessoas vão continuar a socializar contigo e não serás posta/o de lado por causa disso.
Em relação à roupa, apostem em roupa confortável e sem decotes ou demasiado justa. Isso evitará que as pessoas vejam mais do que é suposto e é algo que só vos beneficia a vocês. Muita maquilhagem também não é bem vinda, mas durante todo o ano usei base e máscara e ninguém implicou muito comigo. Podia também pintar as unhas da cor que quisesse mas, tenho amigas que andavam noutras faculdades/politécnicos e não podiam ter as unhas pintadas.

Os professores


É natural que sejam exigentes e um pouco mais frios. Afinal o seu trabalho é ensinar, não é ser o teu melhor amigo.
Onde eu estudo os professores são bastante acessíveis. Tanto nos dão matéria como aliviam um pouco o ambiente e não se importa de partilhar o mesmo espaço para beber café nos intervalos. Claro que há professores mais velhos e mais rígidos mas, os mais novinhos, são bastante acessíveis.
Também é verdade que a matéria é dada de forma mais intensiva mas temos que entender que só temos 1 semestre para dar todos os conteúdos importante e, na maior parte das vezes, só temos uma aula por semana.

O Meu Curso - Horários, Conteudos...


Como podem ver abaixo da minha fotografia, estudo Comunicação Organizacional. O meu curso tem, no 2º ano, dois percursos que podemos escolher : Marketing ou Relações Publicas. A partir daí já podem imaginar todas as áreas a que poderei, mais tarde, ter acesso.
Confesso que este curso não foi a minha 1º opção mas, estou a gostar tanto dele que nem sei porque não o pus nesse mesmo lugar. Tem muito mais a ver comigo em termos de cadeiras e saídas do que a minha opção anterior. 
Vou ter 2 anos e meio - ou seja 5 semestres - de matéria e 1 semestre de estágio, mas isso deve-se ao sitio onde estudo. Considero, honestamente, que um curso de 3 anos é completamente minúsculo. Se formos a ver bem, se nunca tivermos repetido nenhum ano, acabaríamos a licenciatura com 21 anos e, sinceramente, ainda me sinto inexperiente para o mercado de trabalho. Além disso um curso com 4 anos teria mais vantagens, além de que se eu quisesse fazer Erasmus teria mais tempo para o fazer. 
No primeiro ano o meu horário era bastante leve : saia praticamente todos os dias as 13h30, tirando um dia por semana que se prolongava até as 16h30. No segundo ano, terei duas manhãs livres e a sexta feira sem aulas mas saio da faculdade entre as 17h30 e as 18h30. Embora não seja um mau horário, ter aulas de manhã é sempre preferível : a tarde é maior e dá para aproveitar muito mais.


A Alimentação


Este é o ultimo ponto que pretendo referir, visto que estudo e moro na mesma cidade. 
Posso falar que, na cantina da minha faculdade, a comida até é bastante boa e uma refeição completa (de sopa, prato principal, fruta, água e pão) custa 2€40. Temos um prato de peixe e outro de carne e, ainda temos a opção de comer no bar onde há sempre sopa e várias sandes. Temos também uns dois ou três microondas espalhados na escola e sei que há varias pessoas a levar a comida de casa para aquecerem. 
Tudo são opções. O importante é termos consciência que nem todos os dias temos cerca de 7€ para despender num hambúrguer ou numa sandes no centro comercial e que as cantinas da escola vão ser sempre uma opção mais saudável e barata.





Desculpem pelo post grande, mas tentei abordar todos os aspectos importantes. Alguma dúvida ou critica podem deixar nos comentários. Beijinhos *